Arquivo da categoria ‘Apple’

Ilusionistas suecos fazem mágica com iPads

Publicado: 27 de março de 2012 em Apple, Tecnologia

Bom Galera , ja fazia quase 2 meses que eu não publicava alguma coisa aqui….Estamos montando uma nova filial aqui no trampo , e estou gerando varios novos projetos aqui……

Conforme vai passando o tempo vou ficando mais livre dessas coisas , e agora estou de volta……

Começando por esta incrivel apresentação…

Apresentação em Cannes surpreende com truques inteligentes e bom humor é claro.

Uma dupla de ilusionistas suecos surpreendeu um grupo de investidores em Cannes ao realizar uma apresentação inteligente e bem humorada durante a MIPIM, feira anual que premia os profissionais do mercado imobiliário internacional.

Charlie Capes e Erik Rosales utilizaram sete iPads e muita imaginação em uma ação de marketing da agência de publicidade Step2 Communication de Estocolmo, com o objetivo de promover a capital sueca durante a feira.

O uso de dispositivos eletrônicos para apresentar truques ou até mesmo surpreender os amigos não é nenhuma novidade, mas sem dúvida a dupla sueca dá um novo significado à ideia de “mágica tecnológica”.

 

Em um documento postado no site Pastebin e no vídeo acima, os hackers do Anonymous oficializaram a série de ataques que fizeram na noite de hoje (19). Em resposta ao fechamento do site MegaUpload, o grupo derrubou os seguintes websites:

  • Departamento de Justiça dos EUA – justice.gov e usdoj.gov
  • Universal Music – universalmusic.com
  • RIAA – riaa.org
  • MPAA – mpaa.org
  • Orgão responsável pelos direitos autorais – copyright.com
  • HADOPI, orgão francês responsável pelos direitos autorais – hadopi.fr
  • Warner Music Group – wmg.com
  • BMI – bmi.com
  • FBI – fbi.gov

Após um dia de protestos contra o SOPA, a operação do FBI para remover um dos maiores sites de compartilhamento de arquivos da web parece ter acontecido em uma péssima hora. A revolta do Anonymous não deve se resumir a isso e internautas já falam em uma primeira guerra virtual. O que será que vem por aí?


Foto:Baixaki

O Stop Online Piracy Act (em tradução livre, Lei de Combate à Pirataria Online), abreviado como SOPA, é um projeto de lei da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos de autoria do representante Lamar Smith e de um grupo bipartidário com doze participantes. O projeto de lei

amplia os meios legais para que detentores de direitos de autor possam combater o tráfico online de propriedade protegida e de artigos falsificados.
O projeto tem sido objeto de discussão entre seus defensores e opositores. Seus proponentes afirmam que proteger o mercado de propriedade intelectual e sua indústria leva a geração de receita e empregos, além de ser um apoio necessário nos casos de sites estrangeiros.Seus oponentes alegam que é uma violação à Primeira Emenda, além de uma forma de censura e irá prejudicar a Internet,ameaçando delatores e a liberdade de expressão.

Quem esta a favor do SOPA?

As grandes empresas de entretenimento dos EUA são as que apoiam o projeto, entre elas: The Walt Disney Company, Universal Music Group, Motion Picture Association of America, Recording Industry Association of America, Wal-Mart, Toshiba, Time Warner e CBS entre outras. Algumas, porém, depois dos constantes protestos, retiraram seu apoio ao SOPA, como fizeram a Eletronic Arts e a Sony.

E quem é contra?

Entre os opositores estão as principais empresas que atuam na Internet como o Facebook, Twitter, Google, Yahoo!, LinkedIn, Mozilla, Wikimedia, Zynga, Amazon, eBay, Reddit, 4chan e 9GAG. Também organizações de direitos humanos, como Repórteres Sem Fronteiras e Human Rights Watch. A empresa de registro de domínios Go Daddy inicialmente apoiou a proposta. O posicionamento atraiu fúria de seus clientes, levando-a reconsiderar o apoio.

E Além de To0dos eles , temos também90% dos seres humanos que usam a internet , e um Forte Aliado , Barack Obama

Forte Aliado

Membros da administração do presidente estadunidense Barack Obama fizeram um anúncio online no qual dizem que não apoiarão legislações que reduzam a liberdade de expressão, aumentem o risco da ciber-segurança ou enfraqueçam a dinâmica e a inovação na Internet globa.

Mostra quem é você Obama

Este Video , é fake…mas foi muito bem feito….

SOPA , Querendo Vingança:

Mesmo após varias tentativas do SOPA , sua voz vem enfraquecendo a cada dia ,devido a falta de provas , além do grande numero de protestos contro o projeto…

Porém mesmo assim LamarSmith , um politico Texano , diz que vai voltar a debater o assunto novamente em feveiro…

Fechamento do MegaUpload:

Procuradores federais do estado da Virgínia acabam de fechar um dos maiores sites de compartilhamento de arquivos do mundo, o Megaupload, sob a acusação de que a empresa viola as leis de direito autoral.

Além disso, todos os funcionários da companhia foram indiciados pelos supostos crimes praticados. A ação acusa o Megaupload de deixar de pagar mais de US$ 500 milhões em direitos autorais de filmes e outros conteúdos.

A ação acontece apenas um dia após uma série de protestos contra o SOPA, projeto de lei que pode colocar em risco a liberdade de expressão na internet. O Megaupload é um dos 15 sites mais populares do mundo. Os representantes do veículo ainda não se manifestaram sobre o assunto. Mais informações sobre o caso em breve.

Atualização: segundo o The WallStreet Journal, sete funcionários foram presos nos Estados Unidos, quatro na Nova Zelândia e um na Austrália. Além da acusação de infingir as leis de direito autoral, o site também está sendo apontado como uma suposta fonte de lavagem de dinheiro.

Em nota à Associated Press, um representante da página se limitou a dizer que “a grande maioria do tráfego do Megaupload é legítimo e se a indústria de conteúdo quer tirar vantagem da nossa popularidade, teremos o maior prazer em dialogar”.

O Beer Me é a prova de que os nerds também gostam de uma cervejinha, e fazem de tudo para apreciá-la da forma mais confortável possível. O geek boêmio Ryan Rusnak, inventor do frigobar dos sonhos, é capaz de controlar o mini refrigerador com o seu iPhone e utilizar o canhão de ar embutido para lançar as latas de cerveja em sua direção.

imagem

Ryan teve a brilhante ideia de criar um “ajudante” ao constatar que gastava muito tempo indo buscar as latinhas – e, como todos sabem, tempo é cerveja. A máquina, composta basicamente por um velho refrigerador, um canhão de ar de 45 PSI, uma câmera e uma placa controladora integrada ao app para iPhone, custou aproximadamente U$ 400 e foi construída em dois dias.

Com o aplicativo especialmente desenvolvido para o Beer-o-Bot, o sedento nerd pode utilizar o seu iPhone para escolher entre quatro opções de cerveja, definir sua temperatura e mirar onde quer que a latinha seja lançada – graças ao delay de três segundos, ainda dá tempo de largar o iPhone e não ser alvejado por uma lata de cerveja voadora.

imagem

Obviamente, a invenção não deu certo logo de cara. Em um dos seus primeiros testes, Ryan exagerou um pouquinho na pressão e acabou mandando as latas de cerveja para o teto de sua garagem. Em outra ocasião, uma das lâmpadas do cômodo foi atingida.

Agora, no entanto, ele parece finalmente ter conseguido regular o canhão de cerveja. Veja abaixo um vídeo do Beer Me em fucionamento:

 De acordo com nota publicada no site da Apple, o ex-CEO da empresa não sobreviveu ao câncer, doença contra a qual lutava desde 2004, e faleceu nesta quarta-feira, aos 56 anos.
 Segundo nota publicada no site da Apple, Steve Jobs, cofundador e ex-CEO da empresa, faleceu hoje, quarta-feira, aos 56 anos. Não foram divulgadas as causas exatas de sua morte, porém, é provável que ele não tenha resistido ao câncer, doença contra a qual lutava desde 2004. Segue o texto em tradução livre:

“A Apple perdeu um gênio criativo e visionário, e o mundo perdeu um maravilhoso ser humano. Aqueles de nós que tiveram a sorte de conhecer Steve e trabalhar com ele perderam um grande amigo e um mentor que os inspirava. Steve deixa para trás uma companhia que só ele poderia ter criado. Seu espírito será sempre a base da Apple.

Se você quiser compartilhar seus pensamentos, memórias e condolências, por favor envie um email para rememberingsteve@apple.com

Nota sobre a morte de Steve Jobs no site da empresa. (Fonte da imagem: Apple/Reprodução)

Mensagem da Diretoria da Apple

“É com pesar que anunciamos a morte de Steve Jobs hoje.

O brilho de Steve, sua paixão e energia eram a fonte de diversas inovações que enriqueceram e melhoraram nossas vidas. O mundo está muito melhor por conta do Steve.

Seu maior amor era por sua esposa, Laurene, e sua família. Nossos corações estão com eles e com todos os que foram agraciados com seus presentes extraordinários.” 

Leia o original aqui.

Jobs, um visionário

Steve Jobs foi o responsável não só pela criação da empresa de tecnologia mais poderosa da atualidade, mas também por grandes produtos como o iPhone e o iPad. Jobs é tido como um dos grandes gurus da tecnologia e é uma fonte de inspiração para milhares de pessoas em todo o mundo.

É extremamente triste escrever sobre a morte de um dos maiores gênios que já pisou sobre a Terra. Steve Jobs é fonte inspiração para a min e ídolo de muitos. Sem dúvida alguma, esta é uma grande perda para todo o mercado da tecnologia, para os usuários e para o mundo. Steve Jobs, agradecemos por tudo.

A trajetória de Steve Jobs

O dia 24 de agosto vai ficar marcada para sempre na história dos fãs da Apple. Após 15 anos à frente da companhia, Steve Jobs anunciou que era a hora de deixar os holofotes e ceder o cargo de presidente-executivo a Tim Cook, até então executivo-chefe de operações da empresa.

Mesmo continuando no cargo de chefe do conselho da empresa, a mudança de cargo de Jobs significa o fim de uma era no mundo da tecnologia. Afinal, a imagem de inovação transmitida pela companhia da Maçã tem muito a ver com a figura do executivo, responsável por demonstrar novos produtos de maneira surpreendente e decidir quais as tendências seguidas pelo setor de tecnologia nos últimos anos.

Neste artigo, reunimos os principais detalhes sobre a trajetória de Steve Jobs, seja à frente da Apple ou em outras empreitadas de sua carreira profissional. Também mostramos algumas das reações ao anúncio de sua saída, e falamos um pouco do impacto que seu nome teve no mundo dos negócios e o porquê dele ter se tornado uma figura considerada até mesmo mítica por alguns.

Visão empreendedora

Steven Paul Jobs nasceu em 24 de fevereiro de 1955 em São Francisco, na Califórnia. Deixado para adoção pela sua mãe biológica, ele foi criado por Paul e Clara Jobs na cidade de Mountain View, e estudou na Cupertino Junior High School e na Homestead High School.

Durante os tempos de colegial, Jobs passou a frequentar palestras oferecidas pela Hewlett-Packard, não demorando muito tempo para que passasse a figurar entre seus funcionários. Em 1972, após cursar somente um semestre da Universidade de Reed e desistir da carreira universitária, ele continuou a frequentar algumas das matérias oferecidas pelo local, como o curso de caligrafia – algo que se refletiu anos mais tarde nas fontes utilizadas pelos computadores Mac.

Após trabalhar algum tempo para a Atari, em 1974 Jobs viajou para a Índia junto a seu amigo Daniel Kottke em busca de iluminação espiritual. Voltou de lá um budista convertido, algo que influenciou muito da filosofia que empregaria na Apple, fundada em 1976 em parceira com Steve Wozniak, Ronald Wayne e “Mike” Markkula Jr.

Primeiros sucessos

O primeiro computador com a marca Apple surgiu após um acordo feito entre Jobs e o dono da loja The Byte Shop, Paul Terrel. Pelos termos do acordo, ele e sua equipe tinham que construir 50 máquinas funcionais em um período máximo de 30 dias, a um preço de US$ 500 por unidade.

Para conseguir o valor necessário para o projeto, a equipe fez um pedido à fabricante de componentes Cramer Eletronics, oferecendo como única garantia de pagamento o recibo do pedido feito por Terrel. Após trabalhar dia e noite, o pequeno time de desenvolvedores conseguiu entregar as unidades pedidas do Apple I, encontrando no processo um meio de financiar a companhia sem ter que ceder nenhuma ação a investidores externos.

Apple II

(Fonte da imagem: Azcentral.com)O primeiro grande sucesso da récem-fundada Apple foi o desenvolvimento do Apple II, apresentado pela primeira vez em 1977. A máquina se destacava pela inclusão de um display com grande qualidade para a época, além de apresentar um teclado muito melhor do que os demais modelos disponibilizados pela concorrência. A ideia de Jobs que guiou o desenvolvimento do produto era a de que a máquina pudesse ser usada imediatamente após ser retirada da caixa.

Milhões de unidades do dispositivo foram vendidas, tornando o dispositivo praticamente um sinônimo da palavra computador durante a década de 1980. O modelo recebeu diversas melhorias em seu período de vida, incluindo telas e sistemas de som aprimorados e a incorporação de várias funções que até então precisassem de acessórios complementares para funcionar.

A despedida da empresa

Apesar do sucesso do Apple II, os próximos anos foram de dificuldades para a Apple. Enquanto o modelo Apple III sofria com problemas de aquecimento, o Lisa, lançado em 1983, possuía um preço extremamente alto que acabou por afastar possíveis compradores.

A virada de rumo veio com o lançamento do Macintosh em 1984. O aparelho ficou marcado tanto por ser o primeiro a utilizar uma interface de comando baseada em gráficos quanto pelo icônico comercial de televisão com o nome 1984. A plataforma tornou a Apple extremamente conhecida, iniciando o processo de evangelização em torno dos produtos da empresa que permanece até hoje.

Apesar do grande sucesso do Macintosh, que se estabeleceu como a plataforma preferencial para as indústrias da música, propaganda e arte, a situação interna na companhia não era das melhores. Disputas com o CEO da Apple na época, John Sculley, fizeram com que Jobs fosse obrigado a abandonar em 1985 a companhia que ajudou a fundar.

Os anos na NeXT Computers

(Fonte da imagem: Wikimedia Commons)Após ter deixado a Apple, Steve Jobs fundou a NeXT Computer, companhia pautada pelos mesmos ideiais de inovação que o levaram a criar sua empresa anterior. Os aparelhos criados pela NeXT se tornaram conhecidos pelas inovações que apresentavam e, principalmente, pelo alto preço cobrado por cada um deles.

A nova empresa tinha como foco os meios acadêmicos e científicos, capazes de arcar tanto com os custos das máquinas quanto de aproveitar as novidades das interfaces criadas por Jobs e sua equipe. Devido ao público reduzido, a NeXT passou por diversas dificuldades financeiras, inclusive enfrentando um período em que se dedicou exclusivamente ao desenvolvimento e venda de softwares.

Participação na Pixar

Em 1986, Jobs comprou o The Graphics Group, mais tarde renomeado para Pixar. Após um período de fracassos desenvolvendo hardwares gráficos, a empresa mudou seu foco para o desenvolvimento de animações. Em parceria com a Disney, foram desenvolvidos filmes de sucesso como Toy Story, WALL-E e Os Incríveis, rendendo à companhia grande destaque na área.

Após a venda da Pixar em 2006, Jobs se tornou o acionista majoritário da Disney, detendo o direito sobre 7% das ações da empresa. Atualmente, ele faz parte do quadro de diretores da companhia, tendo influência sobre as decisões que envolvem as animações feitas sob o nome do estúdio.

Volta triunfal para a Apple

Em 1996, a Apple anunciou a compra da NeXT Computers, o que levou Steve Jobs de volta à empresa que ajudou a fundar. Após assumir os cargos de consultor e de CEO interino, ele voltou ao papel de principal executivo da companhia, decidido a reformulá-la no que fosse preciso, corrigindo os desvios de rumo responsáveis pela Maçã perder espaço e sucesso.

Jobs cancelou uma série de projetos que considerava pouco promissores, gerando um período de medo entre os funcionários da empresa, que viam a possibilidade de perder seus empregos a qualquer momento. O resultado da mudança de rumo foi o iMac 3G, que revolucionou mais uma vez os computadores pessoais ao incorporar elementos do desktop ao monitor do aparelho.

(Fonte da imagem: Apple)

A partir desse momento, a Apple passou a construir a trajetória de sucesso que a levou a ser considerada atualmente como a empresa mais valiosa do mundo. Entre os produtos revolucionários apresentados por Jobs estão o iPod e iTunes, que em 2001 iniciaram uma mudança total no mundo da música digital.

Outros sinônimos de sucesso são o iPhone, cujo primeiro modelo foi apresentado em 2007, e o iPad, aparelho que, praticamente sozinho, foi responsável por tornar viável o mercado de tablets. Durante o passar dos anos, Jobs construiu uma imagem pessoal marcante e enigmática, gerando um imenso burburinho entre a imprensa especializada em tecnologia toda vez que sinalizava o lançamento de algum novo produto ou serviço.

(Fonte da imagem: No Zebra Network/Alexandre Campos)

Para comprovar o sucesso de Jobs em frente à diretoria da Apple, basta observar a valorização da empresa a partir de seu retorno ao cargo de CEO. Em 2000, cada ação da companhia valia aproximadamente US$ 12,88. Já em julho de 2011, o valor unitário pelos papéis da marca da Maçã era de US$ 403,41, uma valorização de 3100%.

Trajetória marcada pelos fracassos e sucessos

(Fonte da imagem: Unitechy)Embora o nome de Steve Jobs esteja vinculado à inovação e  a produtos bem recebidos pelos consumidores e pela crítica especializada, nem todas as decisões do ex-CEO da Apple se mostraram bem-sucedidas.

Durante seu primeiro período à frente da empresa, foram lançados verdadeiros fracassos como o Apple III e o Lisa. Enquanto o primeiro sofria com o aquecimento excessivo devido à decisão de não incluir uma ventoinha de ventilação no produto, o segundo possuía um hardware extremamente avançado para a época, o que acabou se refletindo em um preço muito alto para o gosto dos consumidores.

Outro fracasso foi o lançamento do TAM (Twentieth Anniversary Macintosh), ocorrido em 1997. Desenvolvido para comemorar os 20 anos da empresa, o aparelho possuía uma tela de 12 polegadas e leitor de CD vertical. O preço alto (US$ 7500) fez com que o produto fosse considerado pouco atrativo, resultando em seu abandono um ano após seu lançamento.

O TAM (Fonte da imagem: Wikimedia Commons/W´rkncacnter)

O período de Jobs no comando da NeXT Computer também não pode ser considerado muito bem-sucedido. Apesar de ter virado sinônimo de inovação, a empresa passou por diversas dificuldades financeiras durante sua existência, resultando em sua venda para a Apple em 1996.

Ideias inovadoras

(Fonte da imagem: Wikimedia Commons/Rama)Apesar de não ter sido sempre bem-sucedido, Jobs possui um currículo invejável de decisões positivas . Em seu histórico estão inovações como o Apple II, Mac e iMac, três máquinas responsáveis por verdadeiras evoluções no mundo dos computadores na época de seu lançamento.

O ex-CEO da Apple também tem lugar na história por ter sido o homem responsável por mudar as regras do jogo na indústria fonográfica. A partir da combinação iPod e iTunes, a música digital a preços acessível passou a ser uma realidade para milhões de pessoas, ajudando a reviver um mercado condenado à destruição devido à pirataria excessiva.

Outro exemplo de sucesso é o iPhone, aparelho que começou desacreditado, mas em pouco tempo se tornou praticamente um sinônimo da palavra smartphone. Já o iPad tem como principal mérito ser o principal responsável pela criação de um mercado viável de tablets, construindo a necessidade para esse tipo de aparelho entre os consumidores comuns.

A reação do mercado à saída

O afastamento de Jobs da diretoria da Apple, embora não totalmente inesperado, é o tipo de situação que provoca um grande efeito entre os analistas e fãs do mundo da tecnologia. Logo após o anúncio da renúncia, as ações da companhia sofreram uma queda de 5%.

Apesar de um homem como Steve Jobs ser insubstituível, o mercado reagiu bem ao anúncio de que Tim Cook será o próximo a assumir o posto de CEO da Apple. Exemplo disso foi a declaração de Mark Moskowitz, da J.P. Morgan, que afirma que Cook é um profissional bem-sucedido, e que seu conhecimento das estruturas de produção da companhia deve resultar em poucas mudanças em sua estratégia de mercado.

Tim Cook, novo CEO da Apple (Fonte da imagem: Business Insider)

Opinião semelhante foi demonstrada por Katy Huberty, da Morgan Stanley e Maynard Um, da UBS, que consideram o novo diretor uma boa opção para manter a trajetória de sucesso da empresa de Cupertino. Posicionamento semelhante ao de Gene Munster, da Piper Jaffray, que afirma que “o caráter de Steve Jobs, sua visão e sua ética de trabalho guiarão a Apple para sempre”.

Já Chris Whitmore, do Deutsche Bank, prevê riscos em um período de 3 a 5 anos, destacando que problemas podem surgir caso Jobs deixe a companhia em definitivo. Em geral, a expectativa é a de que as ações da Apple sofram quedas durante um período de tempo curto, se estabilizando conforme os investidores percebem que a transição para a era Tim Cook não deve representar nenhuma mudança de rumo radical nos planos da empresa.

Ícone cultural

Mais do que simplesmente ocupar o cargo de presidente de uma poderosa companhia, Steve Jobs se tornou um ícone cultural com a mesma força de nomes como Bill Gates. Mesmo quem não conhece nada de informática ou não se interessa pelo mundo da tecnologia como um todo é capaz de associar a imagem do ex-CEO aos produtos Apple.

(Fonte da imagem: Submarino)

Tamanha popularidade se reflete em uma grande quantidade de produtos que exploram os ensinamentos que podem ser tirados de sua trajetória de sucesso. Títulos como “A Cabeça de Steve Jobs”, “Inovação: A arte de Steve Jobs” e “O Fascinante Império de Steve Jobs” tentam desvendar os mistérios por trás da figura do executivo, usando sua história como exemplo para o leitor de aprimoramento pessoal.

Filmes como “Piratas da Informática”, produzido pela rede de televisão TNT, exploram fatos importantes do mundo da tecnologia, incluindo aparições do próprio Jobs e eventos importantes como o lançamento do Apple II. Já “Macheads” explora o fanatismo dos fãs pelos produtos com a marca da Maçã, enquanto “Bem-vindo ao Macintosh” faz um histórico da Apple desde sua fundação até os dias atuais.

A figura do executivo deve demorar a desaparecer do imaginário popular, ainda mais depois do anúncio de sua renúncia. Os fãs de seu trabalho devem ficar atentos: está programado para 2012 o lançamento do livro “iSteve: o livro de Jobs”. Escrita por Walter Isaacson, a obra se trata da primeira biografia autorizada pelo homem forte da Apple, incluindo entrevistas com o próprio, além de familiares, concorrentes e ex-colegas de trabalho.

O belo visual do Mac OS X vai deixar os computadores da Apple e invadir o seu Ubuntu com este ótimo tema para Linux. Interface, ícones, fontes, Papel de parede e efeitos especiais. O pacote é o mais completo possível, tudo para uma transformação radical na aparência do seu computador.

Dentre as diversas vantagens que o Macbuntu tem com relação aos demais temas do gênero é o fato de o usuário não ter que se preocupar com configurações e outros aplicativos. Isso porque o tema já traz tudo o que é necessário para modificar cada canto do sistema operacional do pinguim. Preparado? Então, que comece a mágica!

Fontes, ícones, efeitos…

Diferente da maioria dos temas, o Macbuntu não modifica apenas os botões e cores das janelas do sistema. A transformação é radical, modificando desde a tela de login até os efeitos visuais e painéis da Área de trabalho. Confira abaixo os principais itens presentes neste pacotão de novidades.

Genie Effect

A Dock

Já que é para modificar a interface, que seja para valer. Instalando o Macbuntu, os painéis da Área de trabalho do Ubuntu são substituídos pela famosa Dock, marca registrada do sistema operacional da Apple. O legal é que o sistema para adicionar e remover um item da dock é o mesmo do Mac OS X, assim como os efeitos e ícones exibidos.

Dock com todas as opçõesBarra de menu

Embora não represente um grande impacto no visual, a Barra de menu superior do sistema passa a exercer uma tarefa diferente com a instalação do Macbuntu. Isso porque as opções exibidas nela são modificadas de acordo com o aplicativo em execução selecionado. Através dela o usuário pode executar diversas tarefas.

Ícones, fontes e ponteiro

Praticamente todos os ícones exibidos nos aplicativos são modificados para o padrão do Mac OS X. Além disso, novas fontes são instaladas aplicadas a fim de tornar a leitura e o acesso às opções mais fácil. O Macbuntu não deixou nem o ponteiro do mouse de fora, já que o cursor também ganha um novo visual.

Efeitos especiais

Certamente, o que mais chama atenção com o Macbuntu são os efeitos aplicados às janelas e opções do sistema. O chamado Genie Effect, característica do Mac OS X, marca sua presença entre as modificações promovidas no visual do Ubuntu.

Além disso, o efeito cubo também pode ser visto ao utilizar o atalho do teclado para alternar entre as janelas abertas. Para completar o time, o Expose All Windows também pode ser visto no Macbuntu.

Efeito cubo

Como instalar

Temos duas maneiras para realizar a instalação , são muito , mas muito faceis

1º Forma de instalação do tema MacUbuntu para 10.04 e 10.10

Para Ubuntu 10.04, abra o terminal (Aplicativos – Acessórios – Terminal) e digite os seguintes comandos:

Para Ubuntu 10.04
1
2
3
4
tar xzvf /tmp/Macbuntu-10.04.tar.gz -C /tmp
cd /tmp/Macbuntu-10.04/
./install.sh

Já para Ubuntu 10.10, digite:

1
2
3
4
tar xzvf /tmp/Macbuntu-10.10.tar.gz -C /tmp
cd /tmp/Macbuntu-10.10/
./install.sh

Nota: Na instalação, o aplicativo faz várias perguntas, você pode optar por modificar algumas funções ou deixar de instalar alguns aplicativos, portanto, mantenha atenção na instalação.

Para desinstalar basta:
Dica:Para desinstalar, modifique o comando

Mudar
1
./install.sh

para

1
./uninstall.sh

2º Forma de instalação do tema MacUbuntu para 10.04 e 10.10

Acesse o Link a Seguir:

Para Ubuntu 10.04 , faça o download apartir do link a seguir:

Macubuntu 10.04

Para Ubuntu 10.10

MacUbuntu 10.10

Escolha o local onde seja salvar

1 – Após o Download , vá até o local onde foi salvo , e extraia a pasta.

2 – Dentro da pasta extraida , existe um arquivo chamado install.sh , execute-o em um terminal (clicando sobre ele e selecionando para executar em um terinal)

Instalando o Macbuntu 11.04

3 – Pode ser que ele peça as permissões de root.

4 – Preste atenção nas peguntas que ele faz , e ja era , após a conclusão reinicie o pc…

5 – Para desinstalar , ao invés de executar o arquivo install.sh , use o uninstall.sh

Para ubuntu 11.04

Primeiramente , devemos iniciar o pc no ubuntu 11.04 em modo classico (ou seja sem o unity):

Iniciando Ubuntu 11.04 em modo Classico

1 – Ligue o computador com o Ubuntu 11.04;

2 – Quando aparecer a tela para fazer logon, clique no nome de seu usuário e perceba as opções que aparecem abaixo, bem na parte inferior da tela;

3 – Onde está escrito “Ubuntu desktop Edition”, modifique para “Ubuntu Classic Desktop”;

4 – Faça logon normalmente e pronto, ja estamos no ubuntu 11.04 em modo classico

Instalando MacUbuntu 11.04 :

Bem, agora que você iniciou o sistema em modo clássico, baixe o Macbuntu para seu computador, segue o link do download:

Mirror1:Macbuntu 11.04  Download

Mirror:2MacUbuntu 11.04 Download

Feito isso, vamos iniciar a instalação no passo-a-passo abaixo:

1 – Clique com o botão direito do mouse sobre o arquivo Macbuntu.tar.gz e escolha a opção “Extrair aqui“, isso fará com que apareça uma nova pasta no local onde você está extraindo o tema, chamada Macbuntu;

2 – Dê dois cliques com o mouse sobre o arquivo “install.sh” e escolha a opção “Executar em terminal“;

Instalando o Macbuntu 11.04

3 – Agora o próprio instalador do tema irá perguntar algumas coisas para você, em caso de dúvidas, pressione a tecla “Y” (YES) do seu teclado para confirmar;

4 – Em algum ponto da instalação, será necessário digitar a senha do “root” do seu Ubuntu, caso não tenha configurado ainda, siga este tutorial e atualize a senha, em seguida digite a senha para obter privilégios administrativos no seu Ubuntu.

5 – No demais, basta ir marcando a Opção “Y” (YES) e/ou pressionando “Enter”;

Nota:  Dependendo das opções escolhidas, o seu tema poderá um pouco diferente, ou poderá baixar pacotes da Internet. Tenha em mente, que a demora na instalação, dependerá da sua conexão com a Internet.

6 – Terminada a instalação, o seu computador será reiniciado, e terá a cara do Mac OS X.

MacBuntuMacBuntuMacBuntuMacBuntu - Leopard

Sistema Operacional MacUbuntu 11.04

Você podetambém , baixar a iso e instalar a versão MacUbuntu modificada , sem ter que instalar nada:

Sistema Operacional – MacUbuntu 11.04 – Iso

Gostou , divulgue sua opinião…

Vlw galera e até +.

Após um longo período de espera, nova versão do JailbreakMe já está disponível. O processo exige apenas um toque e liberta seu gadget das mãos de Steve Jobs.

Usuários de iPhone, iPad e iPod touch já podem comemorar: na madrugada de hoje (06/07) foi liberada a nova versão do JailbreakMe para todos os aparelhos da Maçã. Desenvolvido pelo hacker Comex, o exploit é muito simples de usar, fazendo com que o Cydia seja instalado no equipamento em poucos segundos.

Confira os iGadgets suportados pelo JailbreakMe:

  • iPad 1 – iOS 4.3 a 4.3.3
  • iPad 2 – 4.33
  • iPhone 3GS – 4.3 a 4.3.3
  • iPhone 4 – 4.3 a 4.3.3
  • iPod touch 3G – 4.3, 4.3.2 e 4.3.3
  • iPod touch 4.3 a 4.3.3

Com isso, você pode contar com ferramentas exclusivas para o gadget, além de diversas melhorias no sistema. Confira abaixo o passo a passo para usar o novíssimo JailbreakMe 3.0. O processo é muito simples e exige apenas acesso à internet e alguns segundos para a instalação.

Atualização

Antes de tudo, confira se o aparelho já está atualizado com a versão 4.3.3 do iOS. Caso contrário, o jailbreak não deve funcionar. Para isso, vá até o painel Ajustes > Geral > Sobre. Caso o sistema esteja com uma versão anterior, basta conectar o gadget ao iTunes e solicitar a atualização. Em seguida, você já pode começar o trabalho com o JailbreakMe.

Passo a passo

1. Abra o app do Safari e acesse o JailbreakMe.

2. Na janela do Cydia, clique em “Free” e, em seguida, “Install”

3. Pronto, seu iGadget está jailbroken.

Instantaneamente, você é redirecionado para o painel principal do aparelho. Com isso, você já passa a visualizar o Cydia, semelhante ao download de qualquer aplicativo. Após a instalação, basta abrir o app e selecionar uma das três opções entre “User”, “Hacker” ou “Developer”. Se você não tem conhecimentos avançados sobre o sistema, opte pela primeira alternativa.

Se desejar, você pode alterar seu perfil posteriormente, apenas selecionando “Settings” no menu “Manage” (iPhone e iPod) ou “Sources” (iPad). Após confirmar sua escolha, o Cydia já está pronto para ser usado!

O app conta com menu inferior, por onde você pode encontrar ajustes, além de buscar aplicativos. Em “Sections”, estão disponíveis milhares de apps e add-ons exclusivos para o sistema, todos selecionados por categorias. Já em “Search”, você pode encontrar qualquer ferramenta pelo sistema de buscas do Cydia.

Com o jailbreak as possibilidades são infinitas: além de modificar o sistema com recursos não oficiais, você pode instalar apps como o Grooveshark, que permite ouvir qualquer música da rede sem precisar de downloads.

Para começar, o próprio Comex sugere que usuários instalem o tweak PDF Patcher 2, que aumenta consideravelmente a segurança dos aparelhos hackeados, cobrindo falhas de segurança apresentados no sistema da Maçã.

Com a fácil instalação do JailbreakMe 3.0, você pode testar o desbloqueio do sistema sem medo, mas certifique-se de fazer um backup completo de seu aparelho pelo iTunes antes de qualquer modificação.